domingo, 12 de janeiro de 2014

NSOSS - Not So Open Source Software


Business friendly open source, uma nova modalidade de distribuição de software, que vem ganhando popularidade cada vez maior. Trata-se de software lançado como Open Source, mas que possui versões especiais, oferecidas pelos seus desenvolvedores, a um preço de licença. Será que isso é bom?


Usar software Open Source, conforme eu mencionei em meu artigo "Então, você quer usar software livre?", requer mudança de atitude, e maior envolvimento com as comunidades que os desenvolvem. É uma decisão que deve ser tomada de forma racional, e sem ingerências políticas ou de modismo.

Porém, essa nova modalidade de Open Source vem conquistando cada vez mais adeptos, só que... Quais as consequências?

NSOSS - Not So Open Source Software

São produtos oferecidos por empresas e grupos, que, apesar de se auto chamarem de Open Source, oferecem diversas restrições ao uso nessa modalidade, dando preferência à licença "Enterprise" ou contrato de suporte. É um acrônimo que eu inventei, em contraponto ao FOSS - Free and Open Source Software.

Eu posso até ser chamado de radical, mas creio que o Richard Stallmann estáa certo, o conceito de software livre é claro, e esses NSOSS, nem sempre se enquadram como tal. O que me leva a crer nisso? São certos indícios que vejo acontecer nas comunidades e fóruns de apoio de tais ferramentas, entre eles:

- Separação ou fechamento de codebase, criando versões "especiais", disponíveis apenas mediante pagamento;
- Recusa em responder perguntas, alegando que o usuário deveria comprar um serviço de suporte "premium";
- Substituição de componentes internos livres, por outros, não GPL.

Eu tenho visto isso acontecer com muita frequência, e fico preocupado com o futuro do software livre, pois essas empresas acabam criando diferenças graves entre a versão livre e a versão paga, que podem comprometer o seu uso.

Talvez fosse melhor que passassem a distribuir como "Shareware", e retirassem a denominação Open Source.

Alguns casos:

- Um certo containet Java EE, muito popular, tem uma versão especial, com contrato de suporte. Certa vez, em busca de solução para um problema, vi uma resposta "atravessada" do suporte, informando que a questão só seria respondida através do serviço pago... 

- Uma certa ferramenta de avaliação de código, muito popular, passou a relaxar as métricas, procurando dar resultados mais "palatáveis" e também passou a oferecer versão paga. Como se não bastasse, ela começo a substituir as ferramentas de mercado open source (PMD, Checkstyle etc) por uma, de implementação própria;

- Um certo software de WCM, Open Source, possui dois codebases, um, confiável e outro comunitário. Passou a implementar correções primeiramente no codebase pago...

Antes de decidir pelo uso de uma ferramenta Open Source, pense bem nisso. Talvez seja melhor usar uma ferramenta proprietária...