sexta-feira, 19 de maio de 2017

#agilesucks Processo vs pessoas

Todas as vezes que eu observei projetos "ágeis", vi problemas. Em todas as vezes que vi problemas, as pessoas envolvidas no trabalho braçal, acabam sempre sendo as culpadas. É meio óbvio esse comportamento dos "agilistas" em culpar a Equipe pelos problemas, afinal, quem trabalha, erra, quem trabaalha muito, erra muito, quem não trabalha, não erra, e, finalmente, quem não erra vira "agilista"!
Mas sério, vamos pensar um minutinho... eu já entrevistei alguns agilistas, sem que eles soubessem que estavam sendo entrevistados, e as respostas foram sempre muito coerentes entre si, como se todos fizessem parte de um "culto secreto". E a resposta é, quase com as mesmas palavras: A culpa é das pessoas, que são rresistentes às mudanças provocadas pelo "ágil".
Hum! Se um modo de trabalhat exige TAMANHA MUDANÇA nas pessoas, é por ser antinatural, certo? Provavelmente, as pessoas estão resistindo, por que o "ágil", mais especificamente o SKPP (Scrum+Kanban+PlanningPoker), deve ser muito diferente da maneira que estão acostumadas a trabalhar.
Então, por que não valorizar mais a maneira natural de trabalhar? Por que não valorizar mais as pessoas, como o próprio Manifesto Ágil propõe?
Será que SEGUIR UM PROCESSO virou mais importante do que OBTER RESULTADOS?

Nenhum comentário:

Postar um comentário